Mensagens e Textos
Missionamento: experiência gratificante

O missionamento é uma tarefa árdua, porém gratificante. O conhecimento é levado a quem precisa e fortalece quem esta missionando. Sob essa temática temos dois pontos de vista. O primeiro é refletir e ter firmemente no coração o valor deste trabalho, e o segundo é saber dividir com os outros à alegria da unidade de espírito dando a devida atenção aos que sofrem. Digo ser uma tarefa árdua, pela experiência adquirida nesses anos de missionamento. Muitas vezes encontramos a resistência de pessoas de outras religiões, de pessoas com parentes doentes, muitas vezes em fase terminal que não aceitam receber o sazuke por desconhecer a religião.

Sempre ridicularizado e insultado,
Realizo a salvação extraordinária. Hs. III-5

Os que me conhecem sabem que não concordo em ministrar o sazuke sem antes fazer a preleção. Mesmo porque essa foi uma das orientações recebidas de nossa Mãe Oyassama. Procuro realizar o missionamento e a divulgação da fé, sempre pautado e fortalecido no ensino do Tenrikyo.

Por mais que tenha dito ser difícil
Se deixar de explicar, jamais poderão entendê-lo. ED IV-99

Acredito que se ministrar o sazuke sem a menor orientação, dificilmente levaremos o ensinamento da Tenrikyo a todas as pessoas. A própria pessoa que recebe o sazuke tem que entender que as doenças vêm do espírito e que a reforma espiritual poderá fazer com que se restabeleça. Tem que entender que a morte, apesar de dura, muitas vezes é a salvação. Explico sempre que se tiver sinceridade espiritual deve rogar com fé, pois como Deus-Parens está apressando a sincera salvação, não existe qualquer tipo de doença ou problema que não possa solucionar.

“Se pedirdes determinando realmente o espírito,
realizará agora mesmo onipotentemente”. ED VII – 43 
 

“Se tiverdes o espírito realmente sincero, pedi logo qualquer coisa,
que atenderei imediatamente”. ED VII – 46 

Percorreis batendo pelo vasto mundo
E ides salvar com uma e duas lavações Hs. IX- I

Como quer dizer neste hino: o mundo é realmente vasto, mas o amor de Deus-Parens é ilimitado. Deste modo nossa mãe Oyassama vai estar trabalhando e concedendo graças de acordo com o nosso trabalho, que é percorrer o mundo para a salvação da humanidade.

Resido na Cidade de Maringá/PR e faço o missionamento na Cidade e Região. Para alcançar o sucesso nessa empreitada, diariamente procuro estudar os ensinamentos de Oyassama. Montei uma página na Internet para divulgação do ensinamento. Faço a entrega de jornais e duas vezes por mês ministro uma palestra em Praça Pública , no Centro da Cidade, com uma duração mínima de 2h30. O interessante é que nas primeiras palestras as pessoas assistiam de longe, ressabiadas de me verem com o kyofuku, mas, por se tornar uma constante, hoje quando chego às pessoas já se aproximam para escutar, fazem perguntas. Eu levo caixa de som, microfone, danço o Yorozuo, explano sobre o ensinamento e depois ministro o Sazuke. Outra experiência são as visitas a hospitais, postos de saúde, sempre falando do ensinamento e depois ministrando o sazuke.

Acredito que cada pessoa tem uma forma de levar o ensinamento ao próximo. Essa foi à forma que encontrei e que me sinto bem. Quando acreditamos no ensinamento e conseguimos atingir a melhor forma de ensiná-lo, fica muito mais fácil.

Essa experiência tem sido realmente gratificante. Tem fortalecido cada vez mais o meu espírito. Procuro me dedicar com muita sinceridade sempre com a convicção de que somos o espelho desse caminho. Quantas graças eu já alcancei em minha vida. Quanta alegria eu já presenciei nos olhos das pessoas que também alcançaram alguma graça. Há quantos velórios estive presente para dar uma palavra de conforto. Esse, para mim é o verdadeiro papel do Missionário, levar o ensinamento e a salvação a qualquer pessoa, a qualquer tempo e em qualquer lugar. Muitas pessoas nada sabem. Tudo isso devemos entender, porque não conhecem o objetivo desse caminho e nem a onipotência de DEUS-Parens. Neste mundo, pessoas estão sofrendo por diversos motivos. Nossa missão é resgatá-las o mais depressa possível. Esse desejo é puramente à vontade de Oyassama nossa mãe.

Não forçarei a “vir”, aquele que não quer. Se vierem a
seguir-me, estarão bem para sempre. ED III – 6.

Rev.Clovis do Nascimento - Jornal TENRI de agosto de 2006
Igreja Tenrikyo - Casa Missionária Tenrimar
Rua José Pereira da Costa, 579 - Jardim Tabaete - Maringá/PR - CEP: 87005-220 - Tel (44) 3301-9818
www.tenrimar.com.br
Desenvolvido por Nexus Design