Mensagens e Textos
Salvo Pela Fé

Não forçarei a vir “aquele” que não quer.
Se vierem a seguir-me, estarão bem para sempre. ED-III 6

Se achar que devem espargir a fragrância
a essa pessoa, façam mesmo que seja na rua. IND-07-04-1907

O espírito sincero dedicado dia após dia é a semente que Deus-parens aceita certamente. A semente verdadeiramente aceita por Deus-Parens, seja quando for, jamais terá um broto que apodreça. Se essa semente vier a germinar gradualmente, isto será o registro para todo o sempre. Quando nasce o desejo de salvar o próximo, ministramos o sazuke amparados seriamente em Deus-Parens e em nossa mãe Oyassama. Aí, certamente poderemos dizer e apreciar o mundo em harmonia entre Deus e os seres humanos.

Vou contar a história de uma jovem senhora chamada Sandra Regina que esteve acometida de uma doença séria que a levou a uma cirurgia de colectomia devido à retocolite ulcerativa grave e tumorizada. Ela mudou-se para Maringá há 10 meses, vinda do Sul onde era professora, nunca havia sentido nada. Assim que chegou a esta Cidade começou a ter os sintomas dessa doença que logo a levou a ficar na cama e começar a batalha da sobrevivência. Por várias vezes fizemos oração na Casa Missionária em intenção a ela, mas não tínhamos tido a oportunidade de estar com ela. Certo dia, minha esposa me ligou e disse que essa professora e seu marido gostariam que eu fosse ao hospital fazer o sazuke para ela. Disse-me que a situação dela era tão grave e que o marido estava muito preocupado até quando ela suportaria essa caminhada. Ainda, tendo um filho de 10 anos que calado sofria pela doença da mãe. Quando cheguei ao hospital, encontrei aquela moça tão nova e sofrendo tanto que foi de cortar o coração. Seu marido não estava naquele momento. Comecei a falar com ela e fazer a preleção do ensinamento do Tenrikyo. Ela naquele instante queria entender o porquê de estar passando por aquele momento. Mesmo sofrendo permanecia serena e delicada. Quando comecei a explicar-lhe, me ouviu com muita atenção e disse que já tinha ouvido falar que outras pessoas haviam recebido a graça ao receber essa oração. Disse que estava muito confiante por eu estar ali com ela. Expliquei-lhe que o missionário é apenas um instrumento de DEUS e de Nossa Mãe Oyassama. Que o trabalho é realizado dentro do ensinamento que nossa mãe nos deixou. Que não somos os donos da Graça e sim somos aqueles que levamos o doente a encontrar a Graça através da preleção do ensinamento. Comecei a ministrar o Sazuke e ela ficou muito calma e emocionada, chegando a chorar.

Se têm realmente espírito de dedicação única à salvação,
embora nada digam, aceite-o firme.     ED-III 38

No dia seguinte, estive novamente no hospital e nesta ocasião seu Marido estava presente. Este estava muito preocupado pois o convênio médico não queria pagar a cirurgia. Estava confuso devido a tantos problemas e tantas soluções que teria que tomar de imediato. Comecei a preleção enunciando que o nosso corpo é emprestado por DEUS e disse-lhe que deveria ficar calmo pois DEUS já tinha preparado algo para eles e só precisaria que aceitassem com fé a vontade de DEUS. Ele ainda me disse que gostaria que DEUS lhe desse uma luz ou demonstrasse de uma forma como ele deveria agir. Disse-lhe novamente que DEUS já tinha seu caminho preparado, que faltava somente que ele aceitasse. Expliquei que iria fazer a limpeza ao ministrar o sazuke e que se todos estivessem em sintonia e fé alcançaria essa graça. Ele ainda disse, como pagaremos essa graça e eu lhes disse divulgando acerca da sua cura às pessoas.

Oyassama (nossa mãe) promoveu a divulgação transmitindo o significado da incessante construção, ou melhor, explicando insistentemente o ensinamento divino rumo ao mundo da vida plena de felicidade.

Depois de ministrar o sazuke percebi que ficaram mais calmos, choraram e confiaram. Fui embora. No outro dia ele ligou por volta das 23h00 dizendo que havia acontecido um milagre. Que ele realmente havia acreditado na prelação e que não se preocupou mais com o que viria. Ela começou a piorar e a perder todo sangue que estava coagulado no seu corpo possibilitando a cirurgia de urgência. O médico depois de algumas horas, disse ao marido que ela estava fora de perigo e que ficaria na UTI, mas que o pior havia passado. Disse ainda que ele não havia operado ela sozinha, que ele não acreditava no sucesso dessa operação. Afirmou que DEUS esteve com ele operando a paciente. O marido disse que as palavras da preleção, na hora do sazuke, não saiam da sua mente. A limpeza foi realizada conforme a nossa determinação, sendo atendidos por nossa Mãe Oyassama. Todos ficaram surpresos e felizes pelo acontecido. Ele, o marido, imediatamente ligou em nossa casa agradecendo e disse que as palavras ditas na preleção foram seguidas por ele. Que quando eu lhe disse que DEUS havia preparado o caminho para eles, que bastava que acreditassem com fé, não se preocupou mais e deixou que as coisas acontecessem.

Quanto às palavras e às ações de DEUS invisível,
É difícil saber o que será realizado. ED. III – 25

Desde que as explanações se evidenciam logo,
Isto será uma prova convincente. ED. III - 26

O papel do missionário e de ter a compreensão dos fatos e orientar dentro do ensinamento de Oyassama evitando as distorções das coisas e situações, ajudando seus semelhantes a qualquer custo e com suas atitudes, manifestando esses sentimentos tornando-os em salvações.
Pois há muitas pessoas dedicadas qualquer que seja o tempo, qualquer que seja a direção ou o tempo passado neste caminho. Há pessoas que se dedicam verdadeiramente com muita sinceridade. O mais importante e a qualidade dessa sinceridade na fé.

Mesmo que julguemos estarmos rumo à vida modelo de nossa mãe Oyassama, é preciso ter postura, para podermos refletir com calma. Se visto pelo lado de Deus e de nossa mãe Oyassama a nossa conduta está condizente com a vontade divina. Para que possamos servir como exemplo às pessoas que estão ao nosso redor. Com isso vamos nos esforçar para alcançar a graça de podermos concretizar a paz mundial.

REV.CLOVIS NASCIMENTO
CASA MISSIONÁRIA TENRIMAR – MARINGÁ/PR
(PUBLICADO NO JORNAL TENRI)

Ref. Clovis Nascimento
Igreja Tenrikyo - Casa Missionária Tenrimar
Rua José Pereira da Costa, 579 - Jardim Tabaete - Maringá/PR - CEP: 87005-220 - Tel (44) 3301-9818
www.tenrimar.com.br
Desenvolvido por Nexus Design